Sem mais.. preconceito! Vai, Anitta, an an

“Nao eh atoa que o Brasil passa vergonha… Tem tanta gente que faz musica de Q U A L I D A D E e não tem reconhecimento, agora uma PORRA dessa faz sucesso… ta foda :p”

“Envergonhando o brasil”

“Ela eh vulgar e puta usa o corpo pra se promover”

Esses são alguns da chuva de comentários ofensivos ao novo clipe da Anitta, “Vai malandra” com participação de Mc Zaac, Maejor ft. Tropkillaz & DJ Yuri Martins (https://www.youtube.com/watch?v=kDhptBT_-VI).

Vamos refletir?

Por curiosidade fui até o clipe da Rihanna – Work (Explicit) ft. Drake (https://www.youtube.com/watch?v=HL1UzIK-flA) dar uma olhada nos comentários. Tem vários comentários de brasileiros, mas nenhum com palavras ofensivas e de baixo escalão. E tem muito de apimentado, não é mexmo?

Antes de ler o restante desse post, assista os dois e tire suas próprias conclusões.

As minhas são as seguintes: brasileiro não valoriza brasileiro e mulher não valoriza a mulher. Tudo que é feito de fora, é melhor, é arte. Aqui? É vulgar e sem qualidade.

Tire ainda um tempo e assista vídeos do Mc Kevinho, Yuri Martins, Guimê.. Wesley Safadão, siiim, Wesley Safadão! Todos os clipes tem mulheres de biquíni, bundas a mostra a vontade, sendo colocadas como objeto Mas quem liga para vulgaridade nessa hora?

Reflita sobre muitas Anittas que existem pelo Brasil. A mulher é poderosa sim! Está no topo da carreira, conquistando espaço mundial. Pasmem, a única mulher que conseguiu um feito internacional foi Carmem Miranda, em 1939. Portanto, querido colega, valorize o que é nosso, e tire seu preconceito e pensamento mesquinho da cabeça.

Vejamos… a mulher vem quebrando barreiras e veio do funk. Suas letras em sua maioria enaltecem a mulher. Não tem medo de mostrar seu corpo com celulite, não tem vergonha de dizer ao mundo que fez cirurgias plásticas. Não ingere bebidas alcoólicas, não fuma, atualmente é casada e pensa em ter filhos daqui 5 anos.

Tenha conhecimento antes de partir para o julgamento. E se mesmo assim não gostar, critique!!! (com respeito) Afinal de contas, ninguém é obrigado a nada. #nãosouobrigada

E segue o baile..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *